Enchendo o cofrinho: livros

12 jan

Bom, na minha lista de metas para o ano tem um objetivo bem específico, e não muito fácil, que é a economia de dinheiro. Quando se tem as milhares de lojas online ao seu dispor, fica muito mais difícil economizar do que se imagina. Um tempinho vago a internet e já estou passeando pelo ebay. Sou pega facilmente por e-mails marketing e chego ao ponto de gastar mais dentro de casa do que fora.

Sendo assim, estou pensando em soluções para não cair em tentações.

Estou em um momento livros forte. Explico: não posso ver uma promoção que já saio olhando todos os títulos da minha lista de desejos. Se vou comprar algum presente, já trato de incluir mais um livro no carrinho. Sei que não é um hábito ruim, mas ele entra em choque com meu objetivo. Então, tratei de recrutar as amigas para que façamos empréstimo de títulos ao longo deste ano. Isso depois de me comprometer a ler os 17 que estão aqui em casa aguardando sua vez.

Caso não tenha amigas que possam trocar, vale procurar a biblioteca da sua cidade, faculdade, escola e fazer a carteirinha. Só cuidado com os prazos, para não ter que arcar com multas!

Também tem uma parte bacana no skoob (me segue lá :D), que são as cortesias, que são lançamentos disponibilizados pelas editoras. É por sorteio, mas não custa tentar.

E ainda, se rolar uma preguiça de ir em uma biblioteca e não tiver a esperança de ganhar algo em sorteios, há ainda vários sites que permitem o download gratuito de livros. No site Catraca Livre você encontra uma lista com 15 sites que têm o acervo disponível de graça.

Print

Anúncios
Imagem

Tentando por em prática…

10 jan

98657048057142794_IFGdKmkP_f

As regras do jogo

9 jan

Eu nunca faço resoluções de Ano Novo. Acho que você não muda apenas porque mudou o calendário. Mas, algumas metas traçadas não faz mal a ninguém, inclusive ajudam a por a gente de volta nos trilho quando as coisas mudam de rumo de repente e a gente se perde. Let’s do it!

 

1. Ler pelo menos 1 livro por mês (começando fácil, pra não desanimar)

2. Manter uma planilha atualizada de gastos

3. Tirar férias (faz 4 anos que eu não sei o que é isso)

4. Cozinhar 1 receita nova por mês

5. Guardar (pelo menos) 30% do salário na poupança

6. Ser menos agressiva

7. Aprender a pedir ajuda quando necessário

8. Escolher melhor minhas batalhas

9. Aprender a mexer na câmera que eu comprei

10. Ser mais pontual

 

Eu não sei se eu vou conseguir, mas acho que querer é o primeiro passo.

newyear

Tentando mais uma vez

8 jan

Eu não me lembro mais quantos blogs eu já criei / participei e larguei. E nem faz muito sentido começar um novo, sendo que eles estão fadados ao abandono. Mas 2013 começou numa pegada diferente, e acho que escrever pode ajudar a não chamar pessoas no WhatsApp no meio da madrugada. As vezes a gente só precisa falar, não importa se alguém vai ouvir. E não me parece muito justo usar pessoas queridas de privada e sair vomitando tudo que se passa na cabeça.

O Avc do Amor começou para ser mais leve, engraçadinho, mas eu não tenho bem uma ideia de nome para um novo blog agora, e de repente nem precise. Por hora vamos usando esse espaço rosa bebê que tanto (não) combina comigo. Não tenho promessas de posts diários, ou semanais, se vão ser felizes ou tristes ou só uma incógnita. Posso só prometer uma breve sinceridade e dias de sol e chuva, tempestades, ventos e calmaria.

Eu antes usava a descrição “via a vida em tons de cinza”, mas obrigado livro pseudo pornô, por estragar isto para mim.

Acho que é isso.

 

dumbledore

1 mar

– Não vou conseguir hoje. esqueci que eu tenho que comprar presente pra um amigo secreto.

– A gente vai com vc =D

– Ah, não é chato?

– Depende do que for o presente. Se for tipo… um saco de cimento, é chato.

15 fev

Coisas que eu não vou sentir falta quando mudar:

– ter que arrumar a cama.

 

Coisas que eu vou sentir falta quando mudar:

– ter que pagar contas.

21 jan

Fui no Spoleto almoçar. Quando chego na mesa e vou dar a primeira garfada, um bichinho na minha comida.

Como sempre acontece comigo, fui lá educadamente devolver o prato.

A menina do caixa vira e fala “Quem pôs isso aí?”

Eu: Moça, eu achei isso no meu prato, eu quero devolver.

Ela: Ah, eu faço outro prato pra você, pera aí

Eu: Mas moça, de onde veio esse bicho? Como eu vou escolher o que eu quero no meu macarrão se eu não sei da onde vem ele?

Ela: Ah, deve ter vindo do camarão!

Eu: Mas… eu NÃO COLOQUEI CAMARÃO. Perdi a fome. Devolve meu dinheiro, por favor?